Call for papers MIDAS#N5: Ciência e Arte, SciArt: Museus, Laboratórios, Cientistas e Artistas

Installation view, “TURN AND WIDEN”, The 5th Seoul International Media Art Biennale, Seoul /Kr. 2008 Herwig Turk
Installation view, “Turn and Widen”, The 5th Seoul International Media Art Biennale, Seoul /Kr. 2008 © Herwig Turk

 

Encontra-se aberto o call for papers para o 5.º número da revista MIDAS a ser publicado na primavera de 2015. Além de uma secção aberta a artigos de diversas temáticas (Varia), recensões críticas e Notações (pequenos artigos, projetos) este número vai incluir um dossier sobre o tema: “Ciência e Arte, SciArt: Museus, Laboratórios, Cientistas e Artistas”, coordenado por Marta Agostinho, Pedro Casaleiro e Herwig Turk.

Os artigos para o dossier temático serão selecionados pelos editores convidados e os restantes artigos pelos editores da MIDAS. Todos os artigos seguem o processo de arbitragem por pares e sob duplo anonimato.

Os textos devem ser enviados até 31 de outubro de 2014 para revistamidas@gmail.com

Os artigos não devem ultrapassar as 6 000 palavras (sem bibliografia incluída), ou cerca de 40 000 carateres (incluindo espaços). Deve ser seguida a estrutura clássica de um artigo académico. Os artigos incluem resumo e abstract, palavras-chave e biografia do(s) autor(es).

Mais informações sobre as normas de publicação: http://midas.revues.org/361

DOSSIER TEMÁTICO: Ciência e Arte, SciArt: Museus, Laboratórios, Cientistas e Artistas

A parceria entre cientistas e artistas num projeto para a produção de uma obra de arte que pode comunicar ciência, designa-se por SciArt. “Este encontro entre duas formas de [produção] de conhecimento, das humanidades ligadas à investigação qualitativa, e da ciência ligada à investigação quantitativa, procura conciliar visões opostas, levando a transcender as suas diferenças, das quais resulta um enriquecimento mútuo.” Diríamos mesmo a criação de uma nova dimensão, enquadrada numa lógica de coprodução.

Ultrapassada a fase mais representativa da ciência pela arte, numa relação que apesar de crítica e poética se baseava essencialmente na forma, passámos à fusão da ciência e da arte. Estaremos perante artistas que se tornam cientistas ao usar o conhecimento científico como média de criação, ou perante cientistas que se tornam artistas ao criar arte usando ciência? Esta partilha implica colaboração e envolve, frequentemente, a necessidade de facilitação e mediação.

Com este desafio, pretende-se promover a produção de artigos que lancem um olhar crítico sobre o percurso criativo da interação da ciência com a arte, na criação de um média enquanto processo de coprodução.

TEMAS A DESENVOLVER

Destacam-se três linhas preferenciais de análise:

– as relações de trabalho entre artistas, cientistas e mediadores de ciência no processo de criação artística;

– o museu, a galeria de ciência e arte, o centro de investigação, o laboratório enquanto espaços onde estas obras encontram o seu lugar e o seu significado específicos;

– o significado destas obras no contexto museal de comunicação de ciência.

EDITORES convidados

Marta Agostinho é comunicadora de ciência. Tem experiência de coordenação de projetos nacionais e internacionais de divulgação, diálogo público com a ciência, arte e ciência, comunicação estratégica e gestão de ciência. Doutorada em Ciências Biomédicas (Universidade de Lisboa) e com pós-graduação em Comunicação de Ciência (Open University, Reino Unido), Marta Agostinho esteve na génese da Unidade de Comunicação e Formação do Instituto de Medicina Molecular (IMM) em Lisboa, da qual foi diretora, liderando os programas de Comunicação Institucional e  Ciência e Sociedade (2007-2012). Atualmente na equipa de coordenação de um consórcio europeu e regente de módulos de formação avançada na Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa, é ainda avaliadora de projetos europeus FP7 e H2020. O seu envolvimento em arte&ciência começou na tutoria de uma residência artística no IMM e não parou desde então, tendo colaborado com o artista Herwig Turk em projetos como The conversation that never took place, Tacit Knowledge #1/2 e Hands-on.

Herwig Turk é artista de SciArt e professor na Universidade de Artes Aplicadas de Viena (Áustria). O seus projetos exploram a interligação dos campos da arte, tecnologia e ciência. De 2010 a 2013 realizou uma residência artística no Instituto da Medicina Molecular (IMM), em Lisboa. De 2003 a 2009, trabalhou com Paulo Pereira, diretor do Departamento de Oftalmologia do Instituto Biomédico de Investigação da Luz e Imagem (IBILI), na Universidade de Coimbra. Nos últimos anos, o seu trabalho tem sido mostrado em locais como o Museu de Artes Aplicadas de Viena, o Museu de Arte de Seul, Coreia-do-Sul, o Neues Museum Weserburg, em Bremen, o Media Art Laboratory TESLA de Berlim, a Galeria Georg Kargl em Viena e na Transmediale Berlim, para mencionar alguns. Atualmente, Herwig Turk está a trabalhar numa exposição monográfica para o Museu de Arte Moderna da Caríntia (MMKK), em Klagenfurt, na Áustria.

Pedro Casaleiro é museólogo do Museu da Ciência da Universidade de Coimbra, professor de Museologia na Faculdade de Letras da mesma universidade e coeditor da MIDAS. Tem experiência de coordenação de projetos de criação de museus e desenvolve trabalho na área da gestão de coleções, estudos de público, conteúdos e desenvolvimento de exposições. Doutorado em Estudos de Museus (Universidade de Leicester, Reino Unido), mestre em Museologia na mesma universidade, licenciou-se em Biologia na Universidade de Lisboa. Passou pelo Museu Nacional de História Natural e de Ciência, Pavilhão do Futuro Expo’98 Lisboa e Pavilhão do Conhecimento Ciência Viva. Desde 2003, no seu envolvimento no projeto do Museu da Ciência iniciado no Laboratorio Chimico, tem-se dedicado às questões de comunicação de ciência e ciência e arte. Participou em vários projetos internacionais, entre eles como membro do conselho científico do Pavilhão de Portugal na Expo Zaragoza 2008 e assessor de conteúdos do Pavilhão de Portugal na Expo Xangai 2010.

***

MIDAS – Museum Interdisciplinary Studies is launching a call for papers for issue 5 for publication in Spring 2015. This issue will include a thematic dossier under the theme “Science and Art, SciArt: Museums, Laboratories, Scientists and Artists” with Marta Agostinho, Pedro Casaleiro and Herwig Turk as guest editors.

All accepted articles will undergo a double peer-review. Articles should not exceed 6 000 words (without bibliography) or ca. 40 000 characters (with spaces). It must follow the classical structure of an academic paper. Articles should include abstract, keywords and the biography of the author(s). More information at: http://midas.revues.org/390?lang=en

Deadline: October 31, 2014. Send your text to: revistamidas@gmail.com

Science and Art, SciArt: Museums, Laboratories, Scientists and Artists

The partnership between scientists and artists in a project to produce a work of art that may communicate science is called SciART. “The meeting between two forms of [production] of knowledge, by the humanities more related to qualitative research, and by science more linked to quantitative research, seeks to reconcile opposing views, leading to transcend their differences, from which results in a mutual enrichment.” One could say that it creates a new dimension, framed on a basis of co-production.

After a phase when art was limited to a representation of science, in a relationship, which despite critical and poetic was essentially based on the form, we switched to the fusion of science and art. Are we dealing with artists who become scientists using scientific knowledge as a creation media, or before scientists who become artists while creating art using science? This collaboration involves sharing and often the need for facilitation and mediation.

With this challenge we aim at the production of articles that cast a critical eye on the creative path of the interaction of science with art to create a media as a co-production process.

Themes

We highlight three preferred approaches for analysis:

– the working relationships between artists, scientists and mediators of science in the process of artistic creation;

– the museum, the gallery of science and art, the centre for research, the laboratory as venues where the works find their specific place and significance;

– the significance of these works in the museum context of science communication.

Brief CVs of guest editors:

Marta Agostinho is a science communicator. She has expertise in coordinating national and international projects of outreach, public dialogue with science, SciArt, strategic communication and research management. Marta has a PhD in Biomedical Sciences (Universidade de Lisboa, Portugal) and a post graduation in Science Communication (Open University, UK). She has been involved in the creation of the Communications and Advanced Training Unit of Instituto de Medicina Molecular (IMM) in Lisbon, acting as Unit Director and leading the Science In Society and Strategic Communication programmes (2007-2012). Currently at the coordination of a wide European consortia and teacher of advanced training modules in Faculdade de Ciências Médicas, Universidade Nova de Lisboa, Marta Agostinho is also expert evaluator for the European Commission (FP7; H2020). Marta got involved with SciArt at IMM as tutor of an artistic residency and has not stopped since then, having collaborated with the artist Herwig Turk in projects such as “The conversation that never took place”, “Tacit Knowledge #1/2” and “Hands-on”.

Herwig Turk is a SciArt artist and Lecturer at University of Applied Arts Vienna, Austria. His projects probe the interconnectivity of the fields of art, technology and science. From 2010 to 2013 he has been artist in residence at the Instituto da Medicina Molecular (IMM), Lisbon. From 2003 to 2009, Turk worked together with Paulo Pereira, head of the Department of Ophthalmology at Instituto Biomédico de Investigação da Luz e Imagem (IBILI) at the Universidade de Coimbra. In recent years, his work has been shown at venues such as the Museum of Applied Arts, Vienna, the Seoul Museum of Art, South Corea, the Neues Museum Weserburg in Bremen, the Media Art Laboratory TESLA Berlin, the Galerie Georg Kargl in Vienna and the Transmediale in Berlin, to mention only these. Herwig Turk is currently working on a monographic exhibition for the Carinthian Museum of Modern Art (MMKK), in Klagenfurt, Austria.

Pedro Casaleiro is a museologist of the Science Museum, Coimbra University, Professor of museology in the Faculty of Arts of the same university, and co-editor of MIDAS. He has expertise in coordinating projects of new museums, developing work in the areas of collections management, visitor studies, contents and exhibition development. Holds a PhD in Museum Studies (University of Leicester, UK), an MSc also in Museums in the same University, his first degree is in Biology at Lisbon University. Pedro Casaleiro worked in the National Museum of Natural History and Science in Lisbon, Lisbon Expo’98 Pavilion of the Future, Pavilion of Knowledge Ciência Viva, and since 2003 while involved in the project of the Science Museum that started with the Laboratorio Chimico, he has been dedicated to the issues of science communication and science and art. He participated in several international projects including the Portuguese Pavilion at Expo Zaragoza 2008, as a member of the scientific council, and contents advisor of the Portuguese Pavilion in Shanghai, Expo 2010.

***

La revista MIDAS – Museos y Estudios Interdisciplinarios invita a colaborar en el quinto número, que incluye un dossier temático: “Ciencia y Arte, SciArt: Museos, Laboratorios, Científicos y Artistas”, coordinado por Marta Agostinho (Universidade Nova de Lisboa), Pedro Casaleiro (Museu da Ciência da Universidade de Coimbra) e Herwig Turk (Universidade de Artes Aplicadas de Viena).

Los artículos sometidos pasan por un riguroso proceso de selección, basado en la revisión por pares de carácter independiente (blind review). Los artículos no deben exceder las 6000 palabras (sin incluir bibliografía), o aproximadamente 40.000 caracteres (incluyendo espacios). Se debe seguir la estructura clásica de un artículo académico. Los artículos incluyen resumen y abstract, palabras clave y la nota biográfica del autor(s).

El call for papers se encuentra abierto hasta al día 31 de Octubre de 2014. Para la presentación de propuestas escribir para: revistamidas@gmail.com

Más información: http://midas.revues.org/395

Ciencia y Arte, SciArt: Museos, Laboratorios, Científicos y Artistas

La colaboración entre científicos y artistas en un proyecto para producir una obra de arte que puede comunicar ciencia se llama SciArt. “Este encuentro entre dos formas de [producción] de conocimiento, las ciencias humanas relacionadas con la investigación cualitativa y la ciencia relacionada con la investigación cuantitativa, trata de conciliar puntos de vista opuestos, lo que lleva a superar sus diferencias y resulta en un enriquecimiento mutuo.” Diríamos incluso la creación de una nueva dimensión, integrada en una lógica de coproducción.

Superada la fase de representación de la ciencia por el arte, aunque a través de una relación crítica y poética se basaba esencialmente en la forma, se pasó a la fusión de la ciencia y el arte. ¿Seran los artistas que se hacen los científicos al utilizar el conocimiento científico como media de creación, o los científicos que se convierten en artistas al crear arte usando la ciencia? Esta colaboración implica compartir, e implica a menudo la necesidad de facilitación y mediación.

Con este reto queremos impulsar la producción de artículos que echen una mirada crítica sobre la trayectoria creativa de la interacción de la ciencia con el arte, para crear un media mientras proceso de co-producción.

Temáticas

Se destacan tres líneas preferentes de análisis:

– las relaciones de trabajo entre artistas, científicos y mediadores de la ciencia en el proceso de creación artística;

– el museo, la galería de la ciencia y el arte, el centro de investigación, el laboratorio como espacios donde estas obras encuentran su lugar y su significado específico;

– El significado de estas obras en el contexto de la comunicación de la ciencia en el museo.

Editores invitados

Marta Agostinho é comunicadora de ciência. Tem experiência de coordenação de projetos nacionais e internacionais de divulgação, diálogo público com a ciência, arte e ciência, comunicação estratégica e gestão de ciência. Doutorada em Ciências Biomédicas (Universidade de Lisboa) e com pós-graduação em Comunicação de Ciência (Open University, Reino Unido), Marta Agostinho esteve na génese da Unidade de Comunicação e Formação do Instituto de Medicina Molecular (IMM) em Lisboa, da qual foi diretora, liderando os programas de Comunicação Institucional e  Ciência e Sociedade (2007-2012). Atualmente na equipa de coordenação de um consórcio europeu e regente de módulos de formação avançada na Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa, é ainda avaliadora de projetos europeus FP7 e H2020. O seu envolvimento em arte&ciência começou na tutoria de uma residência artística no IMM e não parou desde então, tendo colaborado com o artista Herwig Turk em projetos como The conversation that never took place, Tacit Knowledge #1/2 e Hands-on.

Herwig Turk é artista de SciArt e professor na Universidade de Artes Aplicadas de Viena (Áustria). O seus projetos exploram a interligação dos campos da arte, tecnologia e ciência. De 2010 a 2013 realizou uma residência artística no Instituto da Medicina Molecular (IMM), em Lisboa. De 2003 a 2009, trabalhou com Paulo Pereira, diretor do Departamento de Oftalmologia do Instituto Biomédico de Investigação da Luz e Imagem (IBILI), na Universidade de Coimbra. Nos últimos anos, o seu trabalho tem sido mostrado em locais como o Museu de Artes Aplicadas de Viena, o Museu de Arte de Seul, Coreia-do-Sul, o Neues Museum Weserburg, em Bremen, o Media Art Laboratory TESLA de Berlim, a Galeria Georg Kargl em Viena e na Transmediale Berlim, para mencionar alguns. Atualmente, Herwig Turk está a trabalhar numa exposição monográfica para o Museu de Arte Moderna da Caríntia (MMKK), em Klagenfurt, na Áustria.

Pedro Casaleiro é museólogo do Museu da Ciência da Universidade de Coimbra, professor de Museologia na Faculdade de Letras da mesma universidade e coeditor da MIDAS. Tem experiência de coordenação de projetos de criação de museus e desenvolve trabalho na área da gestão de coleções, estudos de público, conteúdos e desenvolvimento de exposições. Doutorado em Estudos de Museus (Universidade de Leicester, Reino Unido), mestre em Museologia na mesma universidade, licenciou-se em Biologia na Universidade de Lisboa. Passou pelo Museu Nacional de História Natural e de Ciência, Pavilhão do Futuro Expo’98 Lisboa e Pavilhão do Conhecimento Ciência Viva. Desde 2003, no seu envolvimento no projeto do Museu da Ciência iniciado no Laboratorio Chimico, tem-se dedicado às questões de comunicação de ciência e ciência e arte. Participou em vários projetos internacionais, entre eles como membro do conselho científico do Pavilhão de Portugal na Expo Zaragoza 2008 e assessor de conteúdos do Pavilhão de Portugal na Expo Xangai 2010.


Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *