MIDAS 04: “Varia” e dossier “Museus, Utopia e Urbanidade”

Vista da instalação de Carlos Bunga, “Ágora” no Museu de Arte Contemporânea da Fundação de Serralves © Carlos Bunga, créditos fotográficos: Felipe Braga. Arranjo gráfico de Elisa Noronha Nascimento
Vista da instalação de Carlos Bunga, “Ágora” no Museu de Arte Contemporânea da Fundação de Serralves © Carlos Bunga, créditos fotográficos: Felipe Braga. Arranjo gráfico de Elisa Noronha Nascimento

A revista MIDAS – Museus e Estudos Interdisciplinares acaba de publicar o seu 4.º número, que se encontra disponível em http://midas.revues.org.

Além de uma secção para temáticas diversas (Varia) e de um espaço para recensões críticas, este número inclui um dossier especialmente dedicado à relação dos museus com a urbanidade. A ideia surgiu pela possibilidade de se explorar a ideia de urbano e a forma como o museu habita o espaço, as ligações  com a paisagem, com o património, com a identidade dos lugares. Sendo uma temática transversal, suscita várias problemáticas para a museologia contemporânea, o que corresponde a uma das intencionalidades da MIDAS, ou seja, assinalar a permanente reinvenção da ideia de museu, a compreensão e problematização das realidades museológicas que são cada vez mais complexas e cada vez menos contidas entre as paredes do museu. Helena Barranha (Universidade Técnica de Lisboa) e Nuno Crespo (Instituto de História da Arte da Universidade Nova de Lisboa) foram os editores convidados deste dossier que ganhou forma como “Museus, Utopia e Urbanidade”. O dossier apresenta diferentes olhares e várias possibilidades de reflexão, sem esgotar toda as frentes de interrogação que o tema suscita.

Na secção “Varia” destacam-se três artigos. O primeiro, de Inês Ferreira (Câmara municipal do Porto/Universidade do Porto), coloca o enfoque na possibilidade dos museus promoverem a participação, através do conceito de objectos mediadores. O segundo artigo, de Alecsandra Matias de Oliveira (Universidade de S. Paulo, Brasil) enquadra o processo de construção do painel Epopeia Paulista e a sua relação com o Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo. Um terceiro artigo, da autoria de Andreia Vale Lourenço (Museu da Cidade de Aveiro), reflecte sobre representações e públicos.

Este número inclui ainda três recensões críticas de publicações recentes, sendo que duas delas resultam de teses de mestrado portuguesas. É o caso de “Museu de Arte Contemporânea de Serralves, os Antecedentes, 1974-1989” (Instituto de História da Arte da Universidade Nova de Lisboa) e de “Museu Académico de Coimbra: Evolução Histórica, Coleções e Proposta de Atualização” (Universidade de Coimbra). A última recensão incide sobre o livro do espanhol Jesús-Pedro Lorente sobre a história da museologia.

Os editores da MIDAS agradecem a colaboração de todos os autores e a participação de Helena Barranha e Nuno Crespo na coordenação do dossier temático. Uma nota de agradecimento dirige-se em particular para Carlos Bunga, pela cedência da imagem da capa, e para Nuno Cera, na qualidade de autor mas também por ter autorizado a utilização das suas imagens. Uma palavra final de agradecimento especial para todos os que se juntaram aos editores na edição deste número: Ana Carvalho, Joana d’Oliva Monteiro, Cristina Oliveira, Elisa Noronha Nascimento e Inês Fialho Brandão.

MIDAS | 04

Varia

Inês Ferreira
Objetos mediadores em museus

Alecsandra Matias de Oliveira
Epopeia paulista: a experiência do ateliê-residência no Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo

Andreia Vale Lourenço
Reflexões sobre diversidade de representações, diversidade de públicos e de estratégias interpretativas

Dossier temático: «Museus, utopia e urbanidade»
Sob a coordenação de Helena Barranha e Nuno Crespo

Helena Barranha e Nuno Crespo
Museus, utopia e urbanidade

Rachel Morris
Imaginary museums: What mainstream museums can learn from them?

Roser Calaf e Sué Gutiérrez
La ciudad como museo: Interpretaciones para construir utopía y urbanidad

Maia Morel
Le musée comme outil de remédiation identitaire: Le cas du Louvre-Lens

Catarina Marto
Módulos com maior porosidade em relação à comunidade: Uma sugestão para centros de arte contemporânea

Bárbara Coutinho e Ana Tostões
A exposição com “obra de arte total”: O MUDE como caso de estudo

Ricardo Carvalho e Joana Vilhena
Fazer um museu numa ruína moderna

José Alberto Ferreira
Por uma poética da fragilidade. Para um museu dos Bonecos de Santo Aleixo

Nuno Cera
Ensaio visual

Recensões críticas

Adelaide Duarte
Leonor Oliveira – Museu de Arte Contemporânea de Serralves, os Antecedentes, 1974-1989

David Felismino
Rui Lopes – Museu Académico de Coimbra: Evolução Histórica, Coleções e Proposta de Atualização

Ughetta Molin Fop
Jesús-Pedro Lorente – Manual de Historia de la Museología


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *