Museus sob diferentes ângulos: uma proposta para as capas da MIDAS

Enquanto são afinadas as últimas questões para a publicação dos primeiros números da MIDAS e a preparação do novo website, aproveitamos para apresentar a nossa proposta para as capas do primeiro e segundo número.

Durante a pesquisa de imagens que poderiam dialogar com os objetivos e inquietações que animam a revista MIDAS, pensámos que as capas poderiam ser caracterizadas como uma espécie de sessão especial da revista, ou melhor, que poderiam ser mais que um espaço alusivo às discussões presentes em cada volume, configurando-se elas próprias como um espaço de reflexividade crítica. Porém, um outro tipo de reflexão que não a científica e textual, e sim a artística e imagética.

Assim, escolhemos para as capas da revista imagens de obras de artistas contemporâneos que incitam ou partem de um olhar crítico sobre o museu na sua relação com o mundo, trazendo para esta plataforma de discussão mais uma voz sobre os museus e suas práticas.

E é com entusiasmo que apresentamos nas capas dos dois primeiros números da revista MIDAS, imagens das obras dos artistas portugueses João Ferro Martins e Catarina Botelho, aos quais agradecemos publicamente a sua colaboração.

A partir de ´Porto de Mar, 1740 d.C.-1775 d.C. de Claude Joseph Vernet' João Ferro Martins, Lisboa 2012 Créditos da imagem: © João Ferro Martins Conceção gráfica da capa: Elisa Noronha
“A partir de ´Porto de Mar, 1740 d.C.-1775 d.C. de Claude Joseph Vernet'”
João Ferro Martins, Lisboa 2012
Créditos da imagem: © João Ferro Martins
Conceção gráfica da capa: Elisa Noronha

 

João Ferro Martins nasceu em 1979 em Santarém. Frequentou na Escola Superior de Artes e Design (Caldas da Rainha) o curso de Artes Plásticas, dando início ao seu trabalho em pintura, desenho e fotografia. Reside em Lisboa desde 2003, onde a sua obra ganha presença tridimensional e sonora. Desenvolve também inúmeras ações que envolvem música, performance e vídeo. Participou em diversos eventos dos quais se destacam: “I wish this was a song, Music in Contemporary Art”, Nasjonalmuseet, Museet for samtidskunst, Oslo; “MNAA Olhares Contemporâneos”, Museu Nacional de Arte Antiga, Lisboa; “Junho das Artes”, Museu Municipal de Óbidos; “A secreta vida das palavras”, Centro de Artes de Sines; “Bosch Young Talent Show (BYTS)”, Academy for Art and Design AKV s-Hertogenbosch, the Netherlands; “Correspondência #1”, Luísa Cunha/João Ferro Martins, Arte Contempo, Lisboa; “7 Artistas ao 10º Mês”, Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa; entre outros (cf. http://joaoferromartins.blogspot.pt).

"Modo de Emprego #1", Catarina Botelho, Lisboa, 2012 Créditos da imagem:  © Catarina Botelho Créditos fotográficos:  Amélia Julio, 2012 Conceção gráfica da capa: Elisa Noronha
“Modo de Emprego #1”, Catarina Botelho, Lisboa, 2012
Créditos da imagem: © Catarina Botelho
Créditos fotográficos: Amélia Julio, 2012
Conceção gráfica da capa: Elisa Noronha

 

Catarina Botelho licencia-se em pintura pela Faculdade de Belas Artes de Lisboa em 2004 e, em 2008, integra o curso de Fotografia do Programa de Criatividade e Criação Artística da Fundação Calouste Gulbenkian. Vence o prémio BESrevelação em 2007 e em 2011 é nomeada para o prémio EDP Novos Artistas. Em 2012 é selecionada para o European Photo Exhibition Award e vence a convocatória aberta da Galeria espanhola Elba Benitez para a photoespanha. Expôs, entre outros locais, na Casa de Serralves, no Porto; Haus der Photographie em Hamburgo; Galeria Elba Benitez, em Madrid. (cf. http://catarina-botelho.blogspot.pt)

***

Post de Elisa Noronha



Citar este post
Ana Carvalho (2013, 21 Maio). Museus sob diferentes ângulos: uma proposta para as capas da MIDAS. MIDAS. Recuperado em 27 de Maio de 2024, de https://doi.org/10.58079/tosf

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Pesquisar OpenEdition Search

Você sera redirecionado para OpenEdition Search